Os conselhos do Papa para as famílias

Recolhi na internet alguns sábios conselhos do Papa Francisco para as famílias. Vamos meditar sobre eles e fazer Deus habitar mais em nós.

Fonte: Canção Nova e Aleteia

Para as famílias

Não dormir sem se reconciliar
Não acabeis o dia sem fazer as pazes. A paz se faz, de novo, a cada dia em família. Um “desculpe-me” e assim se recomeça. “Com licença”, “obrigado” e “desculpe-me”! Podemos dizê-los juntos? Pratiquemos essas três palavras em família, perdoando-se a cada dia!

Trocai afetos entre si
“A família é o lugar onde nós recebemos o nome, é o lugar dos afetos, o espaço de intimidade onde se aprende a arte do diálogo e da comunicação interpessoal”.

Visitar os santuários e locais de peregrinação
«Caminhar juntos para os santuários e participar em outras manifestações da piedade popular, levando também os filhos ou convidando outras pessoas, é em si mesmo um gesto evangelizador». Não coarctemos nem pretendamos controlar essa força missionária.

Ler juntos o Evangelho
“Seria maravilhoso rezar juntos em família o terço. A images (1)oração faz com que a vida familiar torne-se ainda mais sólida.” Twitter de 6 de maio de 2013
“Uma família iluminada pelo Evangelho é uma escola de vida cristã. Nela se aprende fidelidade, paciência e sacrifício.” Twitter 10 de maio de 2014.

Cultivar relações sadias
Conscientes de que o amor familiar enobrece tudo o que o homem faz e lhe dá um valor agregado, é importante incentivar as famílias a cultivarem relações sadias entre seus membros, como dizer uns aos outros “perdão”, “obrigado”, “por favor” e dirigir-se a Deus com o belo nome de Pai.

Esposos cristãos, testemunhem seu matrimônio
Por um ato de amor livre e fiel, os esposos cristãos testemunham que o matrimônio, por ser sacramento, é a base onde se funda a família e faz mais sólida a união dos cônjuges e sua entrega recíproca.

Aos casados

“Aos recém-casados, sempre dou este conselho: discutam o quanto quiserem; não se preocupem se voarem alguns pratos. Mas nunca terminem o dia sem fazer as pazes. Nunca!” (4 outubro 2013).

“Para fazer as pazes, não é preciso chamar a ONU para fazer o trabalho de reconciliação. Basta um pequeno gesto, um carinho: bom dia, até logo, até amanhã. E amanhã se começa algo novo” (2 abril 2014). Para aprender sobre o perdão, nada melhor que ler a Bíblia – algo que o Papa recomenda para melhorar a vida familiar:

“Não é para colocá-la em uma estante, mas para tê-la sempre à mão. É para lê-la com frequência, todos os dias, seja individualmente ou em grupo, marido e mulher, pais e filhos; talvez à noite, sobretudo aos domingos. É assim que a família caminha, com a luz e o poder da Palavra de Deus!” (5 outubro 2014).

Aos casais que estão se casando, ele fala da beleza do casamento, mas também é sincero com eles: para levá-lo adiante, é preciso esforçar-se. “É uma viagem cheia de desafios, difíceis às vezes, e também com seus conflitos, mas a vida é assim” (14 fevereiro 2014).
Uma vida preenchida pelos filhos. O Papa convida os casais a lançar-se à aventura da paternidade; e não se cansa de denunciar a cultura que não favorece a família:

“Esta cultura do bem-estar dos últimos dez anos nos convenceu: é melhor não ter filhos! É melhor! Assim, você pode sair de férias, conhecer o mundo, pode ter uma casa de campo… Fica bem tranquilo” (6 junho 2014). E quando os filhos já estão presentes, às vezes a família se complica.Francisco aconselha refletir sobre o ritmo de vida frenético ao qual as famílias se submetem. “Quando confesso jovens casais e eles me falam dos seus filhos, sempre faço uma pergunta: ‘E você, tem tempo para brincar com seus filhos?’. Muitas vezes o pai me diz: ‘Mas, padre, quando vou trabalhar de manhã, eles ainda estão dormindo, e quando volto à noite, já foram deitar também’. Isso não é vida” (16 junho 2014).

O Papa também tem conselhos para os filhos. A tecnologia mal utilizada se tornou um dos elementos que mais distancia a família. “Talvez muitos adolescentes e jovens percam horas demais em coisas fúteis, como chats na internet, ou no celular, na novela, os produtos do progresso tecnológico que deveriam simplificar e melhorar a qualidade de vida. No entanto, às vezes desviam a atenção daquilo que é realmente importante” (6 agosto 2014).

Para o Papa, um pilar fundamental da vida familiar são as pessoas idosas. Elas são o futuro dos povos, porque são sua memória. Por isso, Francisco sabe como os avós marcam a vida dos familiares. “Uma das coisas mais bonitas da vida da família, da nossa ida, é acariciar uma criança e deixar-se acariciar por um avô ou uma avó” (28 setembro 2014).

Esforço, perdão, oração e dedicação são os ingredientes que o Papa oferece para uma boa receita de fortalecimento da vida em família.

Anúncios
Esse post foi publicado em espiritualidade. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s