A mulher cristã católica e o trabalho

Tenho lido muito sobre o papel da mulher dentro da família, como esposa e mãe. Muito se fala sobre o mal que o feminismo trouxe ao mundo, ao fazer com que a mulher saísse de sua casa para trabalhar fora e visse o papel de dona de casa como algo ruim.

Pessoalme1nte, não vejo motivo para tanta discussão sobre os malefícios do feminismo. Em primeiro lugar, movimentos sociais e revolucionários sempre trazem coisas boas e ruins como consequências. Então, menos confusão. Não fosse o feminismo talvez não tivéssemos mulheres apresentando programas na TV, ou trabalhando em bancos, ou mesmo exercendo cargos públicos/políticos.

Mas não é um movimento perfeito e algumas questões são equivocadas. No entanto, vamos focar no que é bom e no que nos traz coisas boas. Acho lindo quando se diz que o dever da esposa é cuidar dos filhos e do marido, e por conseguinte, da casa. No entanto, muitas mulheres hoje não têm direito a essa escolha. Elas precisam trabalhar por que o salário do marido não custeia todas as despesas da família. Elas precisam trabalhar por que o trabalho edifica, dá prazer, o trabalho nos engradece. Elas precisam trabalhar por que não têm marido e precisam sustentar a família. Elas precisam trabalhar por que gostam disso.

Só não acho certa a competição entre marido e mulher sobre quem ganha mais ou menos. Ou ainda, quando um dos dois (ou os dois) trabalha tanto que não tem tempo para a família. Isso não pode. O trabalho é importante, sim, mas em primeiro lugar deve vir à família. Afinal, é por esta família que a mulher (ou o marido)  sai de casa todos os dias, não é?

Em nenhum momento a bíblia proíbe a mulher de trabalhar fora de casa. É preciso, somente, ter atenção para que este trabalho não negligencie a família. Eu diria inclusive que o homem deve cuidar também para que seu trabalho não negligencie sua família. A esposa e os filhos precisam do marido, e ele também precisa de sua família.

Vamos conversar mais sobre o tema ao longo dos dias. Devemos pensar sobre o que fazer e como organizar nosso tempo para que trabalho e família vivam em harmonia. Que Deus nos dê sabedoria para administrarmos bem todos os campos da nossa vida.

Um abraço fraterno e até a próxima.

Atualizações em 19 de setembro de 2016

Mais de um ano se passou e hoje penso bem diferente do que postei aqui. Quis excluir o post, mas acredito que ele pode servir de alerta. Eu mudaria apenas os dois primeiros parágrafos.

Talvez por desinformação, ou por ter estudado nas fontes erradas, eu não tenha entendido o que há por trás da ideologia feminista, e achava que se poderia tirar algo de bom do movimento.

O que acontece, é que tudo o que nós consideramos “bom” dentro do feminismo (a ideia de que homens e mulheres devem ter direitos iguais, de que a mulher deve ser valorizada e tudo mais), são também pautas defendidas pela nossa igreja.

Como não podemos ser mornos, e não podemos defender o feminismo em todas as suas pautas, é melhor não nos denominarmos feministas ou simpatizantes do movimento. Falo mais sobre isso nesse post.

Até a próxima!

Anúncios
Esse post foi publicado em carreira. Bookmark o link permanente.

3 respostas para A mulher cristã católica e o trabalho

  1. Pingback: Mudando de opinião… | Mulheres Católicas

  2. Andrea Vaz disse:

    Já conhecia o blog e agora estou lendo com mais atenção. Gostei muito do seu post

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s